25.2.08

Hã???

O Oscar me surpreendeu. E olha que nem foi porque os atores americanos não tiveram vez.

Para quem não se deu conta, os atores premiados são todos importados: Tilda Swinton é britânica, Marion Cotillard, francesa, Javier Bardem, espanhol das ilhas Canárias, e Daniel Day-Lewis, londrino com nacionalidade britânica e irlandesa (fez até uma cômica reverência no palco para sua "Rainha", a também britânica Helen Mirren).

Enfim, mas nem foi por nada disso que me surpreendi. Foi por causa da música.



"Falling Slowly", premiada com o Oscar, tem um significado especial pra mim.

Confesso que fiquei embasbacado ao ver o reconhecimento, digamos, mundial, de algo que eu julgava tão secretamente meu. E, por mais que eu não consiga traduzir tudo que passa agora pela minha cabeça, não dá pra negar a intensidade da coisa.

Me apaixonei por essa música em um momento bem conturbado, de grandes decisões não tomadas. E a descobri por causa da Alanis, que colocou a despretensiosa canção em seu site, meio que fazendo clima de mistério, sem dizer de quem eram as vozes e identificando a música apenas como "Once". Curioso que sou, vasculhei a internet e nem assim encontrei a resposta. Na verdade, era apenas o nome do filme que tinha essa música na trilha.

Pois é, cantada pela tcheca Markéta Irglová e pelo irlandês Glen Hansard, que também são os atores do filme, a música já tinha virado até toque de celular.

A publicidade do filme pergunta "Com que freqüência você encontra a pessoa certa?" e responde com o título: "Once".

-Hã??? Uma vez?... Será?!

A gente tem sempre uma escolha nas mãos. A gente pode sempre escolher. E deixar tudo como está pode ser a mais dura das escolhas. Sobretudo quando a decisão não é sua, e o veredito de ficar bem longe de você parte exatamente de quem você ama ou amou (ou talvez nem exista tempo verbal pra materializar essa mistura de sentimento engasgado, quase um pretérito-presente).

O jeito é acreditar que, talvez, seja apenas uma fase e que, como seguramente sonham os atores americanos, sua estrela logo vai voltar a brilhar.

4 comentários:

Mariana disse...

Caramba... A música é linda. Fazia tempo que uma música bonita e adulta não ganhava esse prêmio bobo aí...
Mas, olha, once é muita pressão... 'Credito não... Nem nessa história de pessoa certa. Tudo na vida são os momentos.
Beijinho.

Anônimo disse...

Você não é um Clio, mas com certeza, intenso em todos os sentidos...

Paula disse...

que musica linda. que texto lindo. vc é ótimo.

Jorge disse...

Eu tb não acredito que só tenhamos uma chance de encontrar o amor de nossas vidas. Acho que tudo depende do momento. Para encontrar um amor, temos que estar preparados, abertos à isso. Assim é a vida. Vivemos experimentando, mudando e tentando achar a pessoa que nos deixe de pernas bambas, que complete nosso "álbum de figurinhas". E eu creio que há diversas chances de preenchermos esse "álbum". Basta estarmos atentos.